Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A' Cerca de Coimbra


Quinta-feira, 26.10.17

Coimbra: Colégio de S. António da Pedreira

Era muito simpático este Colégio na sua humildade e pobreza franciscanas, exteriorizadas na singeleza das suas linhas arquitetónicas.

Pertencia aos «Religiosos da Província de Santo António de Portugal, dos Franciscanos reformados ou Capuchos». Em calão académico eram denominados os «Pedreiras», por haver sido construído o seu edifício no local chamado «a pedreira», ao cimo da rua que veio a chamar-se dos Grilos.

Ficava muito próximo da Universidade. Os seus colegiais, saindo a portaria do Colégio e atravessando a rua dos Grilos, estavam nas escadas de Minerva, portanto dentro dos domínios da Universidade.

Foi este Colégio fundado em 1602... Era geralmente reconhecido e apreciado o espirito de pobreza e bondade desses simpáticos religiosos, aliado à alegria e paz que sempre os acompanhava.

Colégio de S. António da Pedreira portal.jpgColégio de S.to António da Pedreira, portal e fachada lateral

O próprio edifício, com a sua portaria modestíssima e devota, com o seu claustrim minúsculo, com a sua capelinha pobre, mas acolhedora e asseada; com as suas celas pequeninas e humildes, era alegre, amplamente banhado do sol, e segregado do convívio ruidoso e importuno da cidade, e tendo ante si, para o Sul, o panorama belo, esplêndido, incomparável, do rio Mondego, com as suas sinuosidades encantadoras, ostentando as quintas e ínsuas feracíssimas, onde se engastavam belas hortas e laranjais, e para lá de tudo isto, os montes formosos, povoados de olivais, vinhas e arvoredos, e mais ao longe, a fecharem a linha do horizonte, as serranias irregulares, cor de safira, dando ao panorama um aspeto cenográfico de maravilha.

Colégio de S. António da Pedreira claustro.jpgColégio de S.to António da Pedreira, claustrim

Suprimido, como todos os outros Colégios universitários, em 1834, foi abandonado dos seus habitantes. Seguiu-se a indispensável pilhagem; mas, diga-se a verdade, nesta casa pouco havia para rapinar.

... o edifício havia sido ocupado, um pouco sub-repticiamente, é certo, mas com conhecimento das autoridades coimbrãs, pelo «Asilo da Infância Desvalida», associação de iniciativa particular, que a 9 de julho de 1835 se constituíra ... Somente por carta de lei de 25 de julho de 1852 é que foi legalizada a concessão do edifício à associação do Asilo da Infância.

Vasconcelos, A. 1987. Escritos Vários Relativos à Universidade de Coimbra. Reedição preparada por Manuel Augusto Rodrigues. Volume I e II. Coimbra, Arquivo da Universidade de Coimbra, pg. 262-264, do Vol. I

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 12:28


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Setembro 2019

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930