Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A' Cerca de Coimbra


Terça-feira, 25.04.23

Coimbra: Batalhão Académico de 1645 2

Na Introdução à obra O Batalhão Académico de 1645. Jornada da Universidade de Coimbra a Elvas em 1645, por Augusto Mendes Simões de Castro e documentos anexos,

Batalhão Académico de 1645, folha do rosto RA.jp

Folha do rosto do livro

Salienta, nomeadamente, Mário Araújo Torres:

No presente volume, recolhem-se elementos relevantes para o enquadramento histórico do Batalhão de 1645, constituído em resposta a solicitação dirigida por D. João IV ao Reitor da Universidade de Coimbra, D. Manuel de Saldanha, que pessoalmente comandou os 630 estudantes, organizados em 6 companhias e enquadrados por alguns professores, que marcharam para o Alentejo, em defesa da praça de Elvas, ameaçada pelas tropas espanholas.

Devemos a Augusto Mendes Simões de Castro (Coimbra, 1845-1932) a primeira recolha e divulgação dos mais importantes documentos sobre a organização e atividade deste Batalhão, que publicou, precedida de um estudo intitulado "Jornada da Universidade a Elvas em 1645", na revista «O Instituto», vol.16°,1875, pp. 91-96, que esteve na origem do seu «Jornada da Universidade de Coimbra a Elvas em 1645» (Elvas, Tipografia Progresso, 1901 ).

Novos contributos foram aditados por Manuel Lopes de Almeida «Notícias da Aclamação e de outros sucessos» (Coimbra, Tipografia Atlântida, 1940) e por Lígia Cruz, «Alguns contributos para a história da restauração em Coimbra – Reinado de D. João IV» (Coimbra, Biblioteca Municipal de Coimbra, 1982).

Partindo desses elementos e desenvolvendo-os através de novas pesquisas, no presente volume reúnem-se o estudo inaugural de Augusto Mendes Simões de Castro, os principais documentos coevos (com relevo para a correspondência entre D. João IV e o Reitor D. Manuel de Saldanha e para os relatos de participantes na jornada a Elvas, a organização e composição do Batalhão Académico e uma seleção da produção poética inspirada por esses acontecimentos. A figura central da jornada da Universidade de Coimbra a Elvas foi indubitavelmente a de D. Manuel de Saldanha.

…. D. João IV confirmou D. Manuel de Saldanha como Reitor em 24 de dezembro de 1640,

Batalhão Académico de 1645, pg. 22 RA.jpgOp. cit., pg. 22

reconduzindo-o por duas vezes, em 14 de novembro de 1641 e 17 de maio de 1642 com poderes de Reformador dos Estatutos vigentes, que eram os que haviam sido confirmados em 20 de julho de 1612. Após demorado processo, a revisão dos Estatutos foi finalmente aprovada em 15 de outubro de 1653, tendo D. Manuel de Saldanha promovido a sua edição, no ano seguinte, na oficina de Tomé Carvalho, impressor da Universidade, ostentando no seu frontispício a insígnia da Universidade, desenhada por Josefa de Óbidos.

Batalhão Académico de 1645, pg. 23 RA.jpgOp. cit., pg. 23

D. Manuel de Saldanha esteve representado por D. André de Almada, seu antecessor na Reitoria da Universidade, nas Cortes reunidas em janeiro de 1641, e participou pessoalmente nas Cortes de agosto de 1642.

Deputado da Inquisição de Évora e de Lisboa, foi designado por D. João IV como Bispo de Viseu (1642) e de Coimbra, dignidades que não foram reconhecidas pela Santa Sé.

Como Reitor da Universidade, promoveu, a repetidas instâncias de D. João IV, a aprovação do «juramento da Conceição», que viria finalmente a ser decretado no Claustro Pleno de 20 de julho de 1646, e solenemente proclamado no seguinte dia 28, em cerimónia celebrada na Capela de S. Miguel, efeméride comemorada em lápide colocada junto ao altar de Nossa Senhora da Luz.

Placa comemorativa do Juramento da Conceição.jpgLápide. Imagem acedida em https://ar.pinterest.com/pin/448671181621207799/ .

Devem-se à sua iniciativa diversas obras no Paço das Escolas, designadamente na Sala do Exame Privado, em cujas paredes mandou colocar os retratos dos Reitores seus antecessores, e na Sala dos Capelos, onde determinou a construção de novo teto e a abertura de várias frestas ou janelas, no intervalo das quais se inseriram retratos dos Reis portugueses.

Sala dos Capelos Col. Regina Anacleto.jpgSala dos Capelos. Acervo RA

Em junho de 1649, colocou, em nome de D. João IV, a primeira pedra do novo Convento de Santa Clara, mandado edificar no cimo do Monte da Esperança.

Na Serra do Buçaco, fundou a Ermida de S. José, cuja construção se iniciou em 3 de setembro de 1643 e onde foi sepultado.

Faleceu em 15 de agosto de 1659.

Castro, A. M. Simões. 2023. O Batalhão Académico de 1645. Jornada da Universidade de Coimbra a Elvas em 1645, por Augusto Mendes Simões de Castro e documentos anexos. Recolha de textos, introdução e notas por Mário Araújo Torres. Lisboa, Edições Ex-Libris.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 20:31

Quinta-feira, 20.04.23

Coimbra: Batalhão Académico de 1645 1

O Dr. Mário Araújo Torres prossegue na sua cruzada de relembrar livros esquecidos relacionados com a história de Coimbra.

Neste contexto, acaba de editar, sob a chancela das Edições Ex-Libris, um livro com o título O Batalhão Académico de 1645. Jornada da Universidade de Coimbra a Elvas em 1645, por Augusto Mendes Simões de Castro e documentos anexos. Recolha de textos, introdução e notas por Mário Araújo Torres.

Estamos perante mais uma pedra do edifício que tem vindo a construir, – a expensas suas, nunca é demais recordar – e que muito honra a Cidade.

No que me diz respeito, fica, mais uma vez, o meu OBRIGADO.

Batalhão Académico de 1645, capa, RA.jpg

O Batalhão Académico de 1645, capa do livro

Na contracapa é referido:

Ao longo dos séculos, os estudantes de Coimbra, organizaram-se em «Batalhões Académicos», quer para a defesa da independência nacional, como foi o caso de 1645, face à ameaça de invasão castelhana, no âmbito da «Guerra da Restauração» (1641-1668), e em 1808-1811, resistindo às três invasões francesas, no quadro da «Guerra Peninsular (1897-1814), quer para a defesa da liberdade dos seus concidadãos contra ameaças de despotismo, como em 1826-1828 e 1830-1834 enfrentado o «absolutismo miguelista», e em 1846-1847, reagindo ao cabralismo («Revolta do Minho» do Batalhão Académico de 1645, constituído em resposta ou da «Maria da Fonte e Revolução da Patuleia»).

Na sequência da edição de «O Corpo Militar Académico de 1808 a 1811» e de «O Batalhão Académico de 1846-1847», no presente volume recolhem-se elementos relevantes para o enquadramento histórico do «Batalhão Académico de 1645», constituído em resposta a solicitação dirigida por D. João IV ao Reitor da Universidade de Coimbra, D. Manuel de Saldanha, que pessoalmente comandou os 630 estudantes, organizados em 6 companhias e enquadrados por alguns professores, que marcharam para o Alentejo, em defesa da praça de Elvas, ameaçada por tropas espanholas.

Para além da reprodução do estudo de Augusto Mendes Simões de Castro, «Jornada da Universidade de Coimbra a Elvas em 1645» (Elvas, Tipografia Progresso, 1901),

Batalhão Académico de 1645, pg. 17 RA.jpg

Op. cit., pg. 17

reorganizaram-se e complementam-se as recolhas de documentos coevos, designadamente correspondência entre D. João IV e D. Manuel Saldanha.

Batalhão Académico de 1645, pg. 50 RA.jpg

Transcrição de uma carta de D. João IV para D. Manuel Saldanha. Op. cit., pg. 50

e relatos da jornada por participantes nela, feitos por Simões de Castro e prosseguidas por Manuel Lopes de Almeida (1940) e Lígia Cruz (1982).

Reelaboraram-se e atualizaram-se os elementos recolhidos por esta última relativos à organização e composição do Batalhão Académico.

Finalmente insere-se uma seleção da vasta produção poética que o evento suscitou, quer de natureza narrativa (poema de Semão Torresão Coelho, quer jocosa (poemas de João Sucarelo Claramonte e de Santos de Sousa).

 

Castro, A. M. Simões. 2023. O Batalhão Académico de 1645. Jornada da Universidade de Coimbra a Elvas em 1645, por Augusto Mendes Simões de Castro e documentos anexos. Recolha de textos, introdução e notas por Mário Araújo Torres. Lisboa, Edições Ex-Libris.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 11:00


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Fevereiro 2024

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829