Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A' Cerca de Coimbra


Segunda-feira, 21.03.22

Coimbra: Joaquim Martins de Carvalho e Henriques Seco

O dr. Mário Araújo Torres, no prosseguimento de uma verdadeira cruzada que tem vindo a desenvolver direcionada para a busca e recuperação de publicações deslembradas relacionadas com Coimbra, acaba de colocar em letra de forma, com recolha de textos, introdução e notas da sua responsabilidade, mais uma obra, Os Assassinos da Beira de Joaquim Martins de Carvalho, seguido de extratos das Memórias do Tempo Passado e Presente para lição dos vidouros de António Luís de Sousa Henriques Seco.

Os Assassinos da Beira 03.jpg

Os Assassinos da Beira, capa

Os assassinos da Beira, contracapa.jpg

Os Assassinos da Beira, contracapa

Os Assassinos da Beira 01.jpg

Os Assassinos da Beira, capa mutilada da edição de 1890

Os Assassinos da Beira 02.jpg

Os Assassinos da Beira, rosto da edição de 1890

Embora correndo o risco de, mais uma vez, nos repetirmos, não podemos deixar de expressar ao dr. Mário Araújo Torres, enquanto estudioso da história da cidade em que nascemos, o nosso maior respeito e agradecimento pelo trabalho que vem realizando em prol da cultura de Coimbra.

O dr. Mário Araújo Torres acerca de Os Assassinos da Beira e das Memórias do Tempo Passado e Presente para lição dos vidouros, que ora abordamos e que iremos utilizar em futuras entradas, diz o seguinte:

No bicentenário do nascimento de Joaquim Martins de Carvalho (Coimbra,1822 -1898), após a reedição dos seus «Apontamentos para a História Contemporânea» (1868) e, em anexo, de «A Nossa Aliada!» (1883}, coloca-se ao dispor do público a sua última recolha de textos: «Os Assassinos da Beira - Novos Apontamentos para a História Contemporânea» (1890), retrato fiel da sua corajosa e pertinaz campanha na imprensa («O Observador» e «O Conimbricense») contra o banditismo que, após o termo da guerra civil, grassou na Beira, muitas vezes com o apoio das diversas forças políticas.

Nessa campanha, o principal aliado de Joaquim Martins de Carvalho foi o Doutor António Luís de Sousa Henriques Seco (Antuzede, 1822 - Coimbra, 1892), também na imprensa. mas sobretudo como Governador Civil de Coimbra e Deputado às Cortes, de que deixou circunstanciado relato nos dois volumes das   suas «Memórias do Tempo Passado e Presente para Lição dos Vindouros» (1880 e 1889), de que se reproduzem as passagens mais pertinentes.

Carvalho, J. M. e Seco, A.LS.H. 2022. Os assassinos da Beira. Novos apontamentos para a história contemporânea, seguido de extratos das Memórias do tempo passado e presente para lição dos vindouros. Recolha de textos, introdução e notas por Mário Araújo Torres. Lisboa, Edições Ex-Libris.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 15:55


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Agosto 2022

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031