Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A' Cerca de Coimbra


Terça-feira, 20.12.22

Coimbra: Mendes Silva, um conimbricense de eleição 5

A participação na vida política da Cidade

 A vivência plena da cidadania e das responsabilidades que ela implica levaram-no mais tarde a ser consequente consigo próprio e a candidatar-se às eleições autárquicas, tendo sido logo eleito pelos seus concidadãos para desempenhar o cargo de presidente da Câmara Municipal de Coimbra, entre Janeiro de 1983 e Dezembro de 1985.

MS 5.1.jpg

Mendes Silva, campanha autárquica. 1982, autocolante. Acervo Braga da Cruz

Nesta altura, Mendes Silva imprimiu ao poder local democraticamente eleito a sua forma peculiar de estar no mundo e de liderar a autarquia, sob o lema significativo: “Por Coimbra Tudo – Mãos à Obra”.

MS 5.2.jpg

Mendes Silva, campanha autárquica. 1982, entrevista. Acervo Braga da Cruz

A rotina de trabalho diário que desenvolveu à frente dos destinos do município ficou célebre e era impressionante, uma vez que introduziu o hábito de ser o presidente da Câmara o primeiro a chegar às instalações municipais para começar a trabalhar.

MS 5.3.jpgMendes Silva, campanha autárquica. 1982, na baixa coimbrã. Acervo Braga da Cruz

No entanto, sigamos as suas declarações numa entrevista que prestou à revista do semanário Expresso: “Entro aqui pela seis, seis e um quarto da manhã. O porteiro chega às sete com as mulheres da limpeza e a primeira equipa de trabalho vem às oito. A essa hora já tenho tudo orientado, as reuniões preparadas.

MS 5.4.jpg

Mendes Silva, Presidente da Câmara, no gabinete de trabalho. Acervo Braga da Cruz

Depois é o dia todo, com dezenas de encontros e, muitas vezes, almoço apenas um prego. À noite, invariavelmente, volto depois do jantar para estar ou com a vereação ou com a papelada.

MS 5.5.jpg

Mendes Silva, Presidente da Câmara, numa inauguração com o Presidente da República, Ramalho Eanes. Acervo Braga da Cruz

O horário de deitar é (era) marcado pelo noticiário do Pedro Cid. Aliás, nem ao domingo este meu hábito muda: vou então às freguesias.” Assim sendo, podemos afirmar que à visão europeia que há muito possuía de cidade deve ser acrescentada uma extraordinária capacidade de trabalho, de tal forma que sabemos hoje que Coimbra lhe deve imensas iniciativas e projetos de obra que não cabem elencar no âmbito do objeto e da restrita economia deste texto, as quais só não foram concretizadas no seu mandato devido aos enormes constrangimentos, políticos e financeiros, do Portugal anterior ao processo de integração europeia. Com efeito, é justo recordar que Mendes Silva exerceu o seu mandato autárquico até ao final de 1985, o que significa que só no ano seguinte é que Portugal aderiu à então designada Comunidade Europeia. Neste sentido, só a partir de 1986 é que os municípios passaram a ter facilitado o acesso ao financiamento europeu em condições únicas, e de um modo quase ilimitado, para os municípios com capacidade de apresentar e concretizar projetos. Não obstante, entregou a coordenação de um novo plano-Diretor para a cidade a Costa Lobo, então um dos maiores especialistas portugueses em urbanismo. Pretendeu também impulsionar um “novo 'plano de água' para o Mondego, frente à cidade, da reconstituição da Académica à reconstrução das indispensáveis infraestruturas hoteleiras da cidade, da preservação do património da 'baixa' ao crime que foi a construção da Cidade Universitária...” Mas voltemos a apreciar, uma vez mais, o seu estilo de liderança e o fervilhar da sua criatividade política e, sobretudo, a procura de perspetives diferentes para equacionar e resolver os problemas de Coimbra: “No outro dia meti-me numa avioneta e fui sobrevoar a cidade. Lá em cima vieram-me à cabeça uma dúzia de projetos. Agora, no papel, estou a concretizá-los, a ver onde são possíveis ou não. Depois, hei de voltar à avioneta.” (cf. José Manuel Fernandes – O Presidente de Coimbra, in Expresso, Lisboa, 13 de Agosto de 1983, p. 19).

Jorge Manuel Pais de Sousa. Cidade e Académica, em Fernando Luís Mendes Silva. Ensaio sobre um perfil de um dirigente desportivo. Texto inédito preparado para as comemorações dos 120 anos da AAC.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 18:37


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Junho 2024

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30