Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A' Cerca de Coimbra



Sábado, 23.05.15

Coimbra e o Mondego 3

O problema (o assoreamento do Mondego) vinha de longe … acentuando-se sobretudo a partir do século XII, quando o aumento populacional levou a que as encostas e os vales fossem despidos de vegetação para aproveitamento agrícola …
D. Afonso V foi o primeiro rei a tomar medidas efetivas para tentar debelar o problema. Em 1464 proibia que se fizessem queimadas desde Coimbra a Seia e colocava sob a alçada da justiça quem não acatasse esta determinação. D. João II e D. Manuel I seguiram-lhe o intento e reforçaram-no, mas os resultados parecem ter sido nulos ou diminutos, pois em 1513 a ponte de Coimbra teve de ser reconstruída e ampliada porque as areias taparam os vãos, obrigando as águas a passar por cima das guardas …
No tempo de D. João V planeou-se a construção de um leito artificial, a sul do antigo, mas as obras não chegaram a efetivar-se …
Só em 1793 se combateu de frente o problema encarregando-se o famoso engenheiro hidráulico Padre Estêvão Cabral de fazer o respetivo projeto. Ele próprio dirigiu as obras na sua fase inicial, que principiaram logo em 1791 e se arrastaram por todo o século XIX …
Neste projeto previa-se também a plantação de árvores e arbustos nas novas margens. Foi assim que nasceu o Choupal.

Borges, N.C. 1987.Coimbra e Região. Lisboa, Editorial Presença, pg. 22 a 24

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 11:25


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2015

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31