Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A' Cerca de Coimbra


Sexta-feira, 22.04.16

Coimbra: conflitos do Cabido da Sé com o bispo D. João Mendes de Távora 1

Aos dous dias do mez de Outubro de 1638 ... chamado pera Cabido ... que o senhor Bispo Conde Dom Joanne Mendez de Tauora tinha intento de vzar de docel na Capella mor desta See, sendo assi que se seguiaõ dahi muytos incouientes como era alterarsse o Costume antiquíssimo, que nesta Igreja há do contrário; e juntamente naõ se poder por commodamente este docel sem grande indecencia das Imagens Sagradas pella estreiteza da Capella mór, como também poder acontecer que Sua mg.deestranhe semelhante vzo, visto ser a Capella mór desta See sua...se assentou que se desse em primeiro lugar deste negocio ao senhor Bispo Conde escreuendoselhe a Carta...

... Aos 16 dias do mez de Outubro de 1638 Estando os senhores Capitulares juntos em Cabido pera se ver a resposta do Senhor Bispo Conde ... que tal couza naõ mandei propor a VMs. Desejando saber quem foi a pessoa, que sem ordem minha fez esta accaõ pera lho mandar estranhar; porque os Prelados naõ tem assento diferente nas suas Sees nos dias em que fazem Pontifical aos outros, em que soo assistem... o assento, que eu tomar nessa See, quando seia o mesmo, que aquelle, que eu tive Sempre na de Portalegre...

 ...No ditto dia, mez E anno a tarde ... visto o Senhor Bispo  Conde naõ querer superseder no intento, que tinha de vzar de docel na Capella mor desta See ... se desse de tudo conta a Sua Mg.de ...

 ... 22 diaz do mez de outubro de 1638 ... se esperua por horas pello senhor Bispo Conde Dom Joanne mendez de Tauora, E que seria necessario preuenir de antemaõ todas as couzas pertencentes à sua entrada  ... em cazo, que vindo com o ditto acompanhamento se ache docel no ditto lugar; o Cabido entre em comunidade ate o Choro sem subir ás cadeiras delle, nem ao altar os assistentes per obrigação a Este acto; mandando-se dizer ao senhor Bispo, que o naõ faz, porquanto acha na Capella mor aquella nouidade do docel contra o Costume antiquíssimo desta See ...

 ... Aos onze dias do mez de nouenbro de 1638 ... Carta de Sua Mg.de... ao Bispo, que não alterasse nella, em quanto se naõ tomaua rezolucaõ ...

 ... Aos 2. dias do mez de Nouembro de 1638 ... ler huã carta, que o Senhor Bispo Conde escreuia a Este Cabido ... Há oito dias, que cheguei a Esta Quinta (casa do Bispo, junto à Escola Superior Agrária de Coimbra) E vendo, que passados tantos dias nada se tem ajustado; me rezolui a fazer hoje a entrada ás duas horas ...

...Chegada a procissão a Esta See achamos na Capella mór posta huã cadeira debaixo de docel ...

 ... Aos 13 dias do mez de Dezembro de 1638 annos ... tratar do modo, com que o Cabido se hauia de hauer no intento, que o Senhor Bispo Conde tem de por docel na noyte de Natal ...

 ... Aos vinte dias do mez de Dezembro de 1638 annos ... chamado pera Cabido ... pera nelle seler huã carta de Sua Mg.de ... com que o Bispo Conde estaua no particular do docel ... lhe mando escreuer que cumpra o que na matéria tenho resoluto, naõ innouando, nem alterando nella couza alguã ate se ver o que mais conuem ...

 Almeida, M.L. 1973. Acordos do Cabido de Coimbra. 1580-1640. Separata do Arquivo Coimbrão. Vol. XXVI. Coimbra, Biblioteca Municipal de Coimbra. Pg. 341 a 357

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 09:47

Quinta-feira, 21.04.16

Coimbra: A Sé de Coimbra e os fugidos à justiça que a ela se acolhiam

Aos 14. dias do mes de Julho de 631) sendo prim.ro chamado p.a Cabido p.a se tratar se conuinha q os homiziados, q se recolhiaõ a esta Se temendose de sere presos pellos ministros da iustica per seus crimes, se se deuiaõ de admitir. e deixar andar nesta Sé como ate agora tinha acontecido, em algus q a ella se recolheraõ, e de psente inda oie estaõ recolhidos, assentou o Cabido, q os tais homiziados naõ pudessem estar nesta Sé mais q tres dias, e passados eles naõ fossem mais consentidos nella, saluo se dentro desse tempo, ou de mais, os ministros da iustica estiuesem de fora, e tiuesse cercada a Sé pa prendere o dito omiziado tanto q saísse, e naõ sendo nesta forma, fosse passado o dito tempo lansado fora, porq nesta forma, se atalhaua, a algu escândalo, se os ministros da iustica tiuese de uere os omiziados passear pelo ladrillo da Sé huã e m.tas uezes sem os podere prender, e iuntamte  naõ socedese q uendo a larguesa, e liberdade q os omiziados tiueraõ nesta Sé, ou possaõ uir a ter, se naõ incite alguns ministros da iustica, a quebrabre, ou em algu modo diminuire a imunidade da igreja, e pa lembrança mandaraõ a mim secretario o Dtor Anto frz de Caruo q fizesse em q me assinei.

 

Almeida, M.L. 1973. Acordos do Cabido de Coimbra. 1580-1640. Separata do Arquivo Coimbrão. Vol. XXVI. Coimbra, Biblioteca Municipal de Coimbra. Pg. 298

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 10:16

Quarta-feira, 20.04.16

Coimbra: o sino balão da Sé

Referindo os sinos existentes na Sé Nova... O de horas do relógio, também de grande tamanho, que veio da Sé Velha, aonde era conhecido por «sino balão» em virtude da sua forma tendendo para uma meia esfera, diz um letreiro, que a estreiteza do lugar torna de leitura muito dificultosa, que foi renovado e dedicado à Santa Virgem no ano de 1633, na vacância episcopal.

Correia, V. e Gonçalves, A. N. 1947. Inventário Artístico de Portugal – Cidade de Coimbra. II. Lisboa, Academia Nacional de Belas Artes. Pg. 16 e 18

 

A 6. de 9bro se asentou em cab.o q uisto mandar pidir o mestre da capela, q auendo res.to a seus m.tos serviços lhe facaõ m.ce de querer mandar tanger o sino balaõ

... No mesmo dia (ii de julho de 618) Considerandosse outrosi os m.tos inconuientes q há de se mandar tanger o sino Ballaõ taõ ordinariam.te pello falleçim.to de m.tas pessoas... se assentou q o dito Balaõ se naõ podesse tanger de nenhu modo ... saluo se ale da pessoa ser de muyta qualidade, der dez Cruzados pera a dita Fabrica.

... Aos 4 de Março 626... tratar do modo q auia no tanger do sino Ballaõ ... q se naõ tangese por nhua pessoa (tirado  Bpõ, e Cabido) saluo dando quatro mil rs E sendo pessoa de qualidade...

... 21 dias do mês de feuro de 629 ... tratar de atalhar a alguãs quexas q hauia de o sino ballaõ se tanger a m.tas pessoas assentou o Cabido ... se uota por fauas ... e votando mais de tres fauas pretas o tal sino se naõ tanja ..

... Aos 26. de feur.º de 1631 ... E outrosi se naõ tangerá o Sino Balaõ senaõ uotandose na mesma forma, pello perigo q pode acontecer, tangendose m.tas uezes, de poder quebrar...

... No mesmo dia (13. de Mayo de 1631)...p.a se açertar a uia, q se hauia de seguir no tanger do Sino Balaõ. Assentou o Cabido q o ditto Sino de nehu modo se tangesse por pessoa alguã por mais graue q fosse, senão pelos Senhores Benefiçiados, e q todo o senhor, q propusesse em Cab.do e tratasse q o dito sino se tangesse, e este assento se revogasse seria descontado em hu mez.

Almeida, M.L. 1973. Acordos do Cabido de Coimbra. 1580-1640. Separata do Arquivo Coimbrão. Vol. XXVI. Coimbra, Biblioteca Municipal de Coimbra. Pg. 200, 218, 262, 279, 293, 296

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 09:10

Terça-feira, 19.04.16

Coimbra: conflito do Cabido da Sé com o bispo Afonso de Castelo Branco

Nota: a leitura dos seis textos que de seguida iremos publicar – para além das naturais diferenças entre o português do século XVII e do português de hoje – deve ser feita considerando: o uso recorrente de abreviaturas; a utilização na escrita do u em vez do v; a impossibilidade de transcrever grafias utilizando o til sobre consoantes.

Aos 14 dias do mes de 7bro (1612) sendo chamado para Cabido … para se tratar do modo em q o Cabido se deuia auer com o sõr Bispo … en q era notório o sõr Bispo tratar o Cabido em Comu e particulares do Cabido com palavras mui afrontosas ao mesmo Cabido, e aos particulares delle, e mui particularmente aos quatro Capitulares q o Cabido tinha eleito para tratar do Statuto q estaua inuiado a sua Mag.de … e em mesmo sôr Bispo escrever huã carta ao Conego Jo da Costa en q lhe mandaua dar hu recado ao Cabido, cõ hus remoques afrontosos ao mesmo Cabido, e assi maes mandaua na mesma carta outro recado aos quatro Capitulares … ameaçandoos e mandandolhes dizer q as couzas paririaõ ao diante como tinhaõ parido as couzas do marachão, e porq de todas estas couzas consta claramte ser o sõr Bpõ suspeito a este Cabido, e por outras maes q se cumularaõ a seu tempo…

… foi assentado per todos q se uiesse com suspeicoens ao sõr Bispo por assi conuir a honra desta Igreja e de sua fazenda … E q para se uire com as ditas suspeicoens se aiuntasse todas as maes cauzas q para bem dellas fosse necessárias, e q depois de juntas se puzesse em efeito, e intimasse as ditas suspeicoens sem dillaçaõ alguã.

… Aos ij de Outubro de 1612 sendo chamado pera cabido pera se tratar das sospeicoes q estauaõ ordenadas pa se intentare ao sor Bpõ dõ A.o de Castelbranco nosso prelado, se lerão em cabido, E se asentou que se pusesse e se asinassem por todos os presentes.

… assinarão todos os capitulares q estalão acima do s.or D.tor Ant.º home, e chegando a elle disse mandado pello presidente q assinasse q o naõ hauia de fazer sem embargo de o estatuto dispor o contrario …

… Aos 21. de Outubro de 1612, sendo chamado pera Cabido pera se uere e assinare as sospeicoes q atras uaõ lancadas por se tere uisto e emendado diminuindo e acrescentando em partes segudo pareçeo ao Cabido quaes se intentaraõ ao s.or Bispo Dom Afonso de Castelbranco …

Estas saõ as razoes de sospeicaõ ...

... Que o Sumo Pontifice Clemente oitauo passou hu Motuproprio a instancia de sua m.de pera que nenhua pessoa da naçaõ hebrea podesse neste Reyno de Portugal ter Conesia em See Cathredal …

… e porq o Cabido procura a limpeza desta sua See …

... Que depois do sobredito uieraõ outras bullas apostólicas de outra conesia desta see de renuciaçaõ que fez Goncalo Carreiro em Crispim da Costa ambos criados do sõr (Bispo) recusado, a qual o Cabido recusante impedio por elle ser de nacaõ hebreo ...

... se escãdalizou grandem.te do cabido, soltando contra elle e seus capitulares muitas palavras afrontosas e iniuriosas chamandolhe çuios e mentirosos ... dizendo que os hauia de fazer moer na atafona ... porque os não nomea por seus nomes próprios, senaõ pelas alcunhas ... antes afrontou (o Cabido) de palavra chamãdolhe barbacas, *caraça* e outros nomes iniuriosos ... disse publicam.te e mandou dizer que ainda que fosse iulgado por sospeito nos feitos dos foros do azeite, e dos capoes, o que senaõ hauia de prouar, se contentaua com fiquar juiz dos costumes.

... Aos 30. de Jan.ro 1613 mandou o Cabido que aqui neste libro dos acordos se tresladasse hua carta de Sua Mag.de ... Por elRey ao Daiaõ e Cabido da See de Coimbra... E proque eu desejo que se tome nelle algu bom meio de compossicaõ sem damno uosso com que cesse os inconuinientes, e inquietações que poderiaõ resultar, se passasse adiante, uos emcomendo e emcarrgo m.to que tanto q receberdes esta carta o suspendais ... e o mesmo mando escrever ao Bpõ.

Almeida, M.L. 1973. Acordos do Cabido de Coimbra. 1580-1640. Separata do Arquivo Coimbrão. Vol. XXVI. Coimbra, Biblioteca Municipal de Coimbra. Pg. 144 a 179

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 14:50

Quinta-feira, 18.02.16

Coimbra: o livro dos Acordos do Cabido de Coimbra

Entre os documentos do antigo cartório da Sé de Coimbra, desde há muito integrados no Arquivo da Universidade, contam-se os «Livros dos Acordos do Cabido» … 1451 a 1866. Quer dizer, mais de quatro séculos, dos dias de D. Afonso V até ao reinado de D. Luís, a vida interna da corporação capitular como os atos mais variados e relevantes da sua vida de relações públicas ali ficaram testemunhados, denunciando o valimento e a influência da instituição eclesiástica no âmbito nacional.

… Cartório riquíssimo era o do Cabido, de que nos resta em Coimbra um acerbo importante, mesmo opulento na sua qualidade e variedade, mas não a parcela mais valiosa para os estudos medievais, que essa no-la levou Alexandre Herculano para o Arquivo Nacional da Torre do Tombo.

… A leitura destas numerosas atas capitulares, e a reflexão conjuntiva que por ela se faça com as linhas gerais da história nacional, permitem surpreender o reflexo de sucessos importantes na decisão colaborante do Cabido de Coimbra, sobretudo quando em momentos difíceis superiormente se lhe requere ajuda material e valimento constante.

… Não vamos aqui especializar qualquer grupo de factos que se possam conjuntar com a história geral do país, o que implicaria mais do que um capítulo particularizado, todavia estão vivíssimos nestas páginas alguns sucessos bem dramáticos, entre eles, por escasso exemplo, a questão dos incriminados de revivescência judaica que atingiu duramente o cabido no primeiro quartel do século XVII.

Almeida, M.L. 1973. Acordos do Cabido de Coimbra. 1580-1640. Separata do Arquivo Coimbrão. Vol. XXVI. Coimbra, Biblioteca Municipal de Coimbra. Pg. 1 a 8

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 10:56


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Maio 2024

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031