Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A' Cerca de Coimbra



Terça-feira, 25.10.16

Coimbra: a Brotero uma escola com passado e com presente 1

O «Diário do Governo» de 10 de Janeiro de 1889, publicou o decreto seguinte que se transcreve na íntegra.

«... Artigo 1.º É criada uma Escola Industrial que se denominará «Brotero» destinada a ministrar o ensino teórico e prático apropriado às indústrias predominantes na referida cidade.

Art.º 2.º Na Escola de que se trata serão ensinadas as seguintes disciplinas; a) Aritmética e geometria elementar; b) Química industrial; c) Princípios de física, elementos de mecânica; d) Língua francesa; e) Desenho industrial.

Art.º 3.º O ensino teórico na Escola de que se trata será complementado com o ensino manual para o que se estabelecerão junto da mesma escolas oficinas de a) trabalhos em metal (ferraria, serralharia, fundição e outros); b) trabalhos em madeira (carpintaria, marcenaria e outros); c) trabalhos em barro.

Art.º 4.º A aula de desenho industrial «Brotero» que atualmente existe na referida cidade será incorporada na escola industrial de que se trata logo que esta comece a funcionar.»

O decreto é assinado pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios das Obras Públicas ... Emídio Júlio Navarro.

... A primitiva instalação da Escola foi feita em um dos lanços do claustro da Manga, onde então residia o administrador dos correios, sendo demolidas as separações das celas e construídas em seu lugar cinco salas.

... As instalações oficinais conservaram-se no Jardim da Manga até que depois de 1926 passaram para o atual edifício da Escola Industrial e Comercial Brotero. Na Escola Industrial Brotero foi depois criada uma secção comercial ... a secção comercial que funcionava na Escola Industrial Brotero, foi elevada a Escola Comercial, ficando instalada na Rua da Sofia, no segundo andar do edifício onde hoje está o Café Império, e que ao tempo estava ocupado pela Imprensa Académica. No ano de 1926 houve a fusão das duas Escolas, com a designação de Escola Industrial e Comercial de Brotero.

Dos seus antigos diretores e professores que tiveram também projeção nacional, já falecidos, passamos a indicar: O professor António Augusto Gonçalves, que foi ao mesmo tempo jornalista e panfletário de raros méritos, escritor ilustre, notável professor, crítico de arte e artista...; O Doutor Sidónio Pais tomou posse do cargo de professor temporário no dia 3 de Julho de 1902 ... e do cargo de Diretor da Escola em 4 de Outubro de 1905, em substituição do Mestre António Augusto Gonçalves, que mais tarde, voltou outra vez à Direção da Escola. O professor Doutor Sidónio Pais foi lente de Matemática na Universidade de Coimbra, e em 1917-1918 Presidente da Republica ...; O Arquiteto, Diretor e Professor Augusto de Carvalho da Silva Pinto ... Artista e professor de superiores méritos ...; Eugénio de Castro, no seu género, um dos poetas mais notáveis do mundo latino na Idade Contemporânea e Sanches da Gama que na poesia sarcástica foi um dos primeiros do País, talvez o primeiro.

... Não esquecendo também as notabilíssimas individualidades de Charles Lepierre e de Leopoldo Batistini nos altos e relevantíssimos serviços prestados a Coimbra e ao País; o Doutor Mário de Almeida, como jurista; e o dr. Amadeu Ferraz de Carvalho escritor e bibliófilo muito distinto.

Pélico, S. Notas ligeiras sobre a Escola Industrial e Comercial de Brotero, e de alguns dos seus mais notáveis diretores de professores já falecidos. In Brotero. Ano lectivo. Revista Técnica e Cultural. Número 11. Maio.1955. Pg. 57 a 63

Autoria e outros dados (tags, etc)

por Rodrigues Costa às 11:36



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

calendário

Outubro 2016

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031